CHECK-UP INFANTIL: POR QUE O PEDIATRA PEDE TANTOS EXAMES?

Muito se fala sobre a importância de realizar check-ups periodicamente na vida adulta, mas o que muita gente não sabe é que, no primeiro ano de vida, é muito importante que as crianças passem por exames de rotina.

O cuidado com a saúde infantil começa ainda no pré-natal e, após o nascimento, as visitas ao pediatra costumam ser mensais até os 7 meses. Depois, é feita uma avaliação aos 9 meses e ao completar 1 ano. Após esse período, as consultas podem ser realizadas a cada 3 meses até os 2 anos, passando a ser semestrais até os 4 anos e, daí para frente, anuais.

Ao longo desses atendimentos, os pediatras devem pedir alguns exames rotineiros para verificar a saúde da criança. Já que esse é o momento de conhecer, observar e diagnosticar possíveis doenças precocemente.

Teste do Pezinho

Este é o primeiro exame feito em bebês recém-nascidos. Apesar de simples, ele é super importante nessa etapa da vida do bebê, pois através dele é possível fazer uma triagem e testagem para várias doenças genéticas, congênitas e hormonais como, por exemplo, o hipotireoidismo congênito.

Ele deve ser realizado entre o segundo e quinto dia de vida e é feito no hospital a partir da coleta do sangue do pezinho da criança.  O Teste do Pezinho salva vidas e pode até levar à cura de certas enfermidades, por isso, não deixe de fazer no seu bebê.

Quando um exame desses vem alterado, não quer dizer que a criança tenha a doença, mas que é necessário aprofundar a investigação para confirma-la ou descarta-la.

Teste da Orelhinha, Linguinha e Olhinho

Outros testes que são importantes nessa fase são: o Teste da Orelhinha, que é feito entre as primeiras 24 e 48 horas de vida do recém-nascido para detectar se aquele ouvido recebe os impulsos, reage às ondas sonoras e capta os sons; e o Teste do Olhinho, que também é feito nas primeiras horas de vida e, caso seja encontrado algo, o exame é encaminhado para um oftalmologista para fazer uma investigação apropriada.

É feita, também, uma avaliação na língua do bebê para ver se tem a chamada “anquiloglossia, conhecida como língua presa. Essa doença pode interferir na amamentação, na deglutição, mastigação e na fala futuramente.

Teste do Coraçãozinho

Outro exame importante é o Teste do Coraçãozinho. Ele é realizado antes da alta hospitalar, entre 24 e 48 horas após o nascimento. O exame é rápido e o bebê não sente nenhum tipo de dor.

Com o resultado, os pediatras conseguem diagnosticar se o recém-nascido tem alguma doença cardíaca e, assim, iniciar o tratamento. O teste ajuda a identificar cardiopatias congênitas e funciona da seguinte forma: é colocado na criança um aparelho que avalia a oxigenação. Caso o exame aparente qualquer alteração, a investigação cardiológica procede partindo para a realização de um ecocardiograma e avaliação com cardiologista para verificar se há alguma cardiopatia importante que requer cirurgia. O teste não é somente a oximetria, ele também é associado à escuta cardíaca feita pelo pediatra.

Exame de Tipagem Sanguínea

É nesse exame que se identifica o fator sanguíneo do recém-nascido (positivo ou negativo) e se ele é tipo é A, B, AB ou O.

O Teste de Tipagem Sanguínea pode ser realizado com o sangue do cordão umbilical assim que o bebê nasce e, com ele, é possível rastrear o risco de incompatibilidade sanguínea com a mamãe e um possível quadro de icterícia neonatal: pigmentação amarela da pele e da parte branca dos olhos devido a uma concentração elevada de bilirrubina no sangue que pode causar sonolência excessiva ou falta de vontade de se alimentar no bebê.

Exames laboratoriais

O Hemograma, popularmente conhecido como “exame de sangue”, avalia a saúde dos elementos do sangue (hemácias, leucócitos e plaquetas) e, também serve para detectar anemias e infecções no bebê/criança.

Outro exame bastante comum no check-up infantil é o de urina, pode identificar a presença de bactérias, infecções, se existe perda de proteína e diagnosticar a desnutrição infantil.

O exame parasitológico de fezes é um dos que podem ser solicitados pelo pediatra do seu filho. Com ele, o médico pode identificar a presença de parasitas, protozoários e/ou helmintos no bebê/criança.

Normalmente, o exame de fezes é solicitado caso aconteça alguma situação como uma diarreia infecciosa ou verme nas fezes, e isso requer uma avaliação com exame laboratorial. Para a realização do exame, a coleta das fezes pode vir da fralda da criança e/ou recém-nascido.

Além disso, no primeiro ano de vida, somente na presença de sintomas, são feitos alguns exames laboratoriais de fezes e de urina para ver se está tudo bem com a criança, já que o bebê fica muito tempo no chão e já que também existem algumas doenças que aparecem com mais frequência a partir de uma certa idade.

Lembrando que o cartão de vacina do seu filho (a) deve sempre estar atualizado, já que são as vacinas que o protegem de doenças como Hepatites, Sarampo e outras.

Agora que você sabe quais são os exames mais comuns pedidos pelos pediatras, não se esqueça de sempre observar seu bebê e ficar de olho em algumas alterações físicas e de comportamento pois, assim, você pode descobrir algo e ajudar o pediatra a conseguir o melhor diagnóstico e tratamento possível.

Hospital FOB: com você, em todos os sentidos!

Leave a Reply

Your email address will not be published.