Mitos e verdades sobre alimentação e tireoide.

Mitos e verdades sobre alimentação e tireoide.

A disfunção hormonal deve ser acompanhada por um endocrinologista aliado a um time de especialistas

Alimentar-se de forma equilibrada é importante para a manutenção de peso ideal e da saúde plena. O mesmo se aplica para as pessoas com algum distúrbio na tireoide, seja ele hipotireoidismo ou hipertireoidismo.

Muitos pacientes procuram informações na internet sobre uma possível “dieta da tireoide”, ou seja, mudanças na alimentação que poderiam tratar ou reverter as doenças relacionadas à glândula. Porém é preciso ter muito cuidado com o que se encontra por aí. Confira algumas dicas para se alimentar bem e tratar os distúrbios da tireoide.

Alguns alimentos são conhecidos por causarem um aumento da glândula tireoide, mais conhecido como bócio. O componente da dieta mais conhecido relacionado a esse fenômeno é o iodo, que é essencial para a síntese dos hormônios tireoidianos. Além dele, vegetais crucíferos, que incluem brócolis, couve-flor e couve de Bruxelas, também já foram correlacionados com o desenvolvimento de bócio, mas esses relatos, no geral, não passam de mitos. A ingestão habitual e de maneira saudável desses vegetais apresenta benefícios inquestionáveis para a saúde e não tem aparente efeito crucial na tireoide.

Alimentação adequada

Para que o hormônio da tireoide seja produzido de forma saudável no organismo, é preciso que os níveis de iodo estejam normais. A recomendação é de 150 mcg da substância por dia para adultos (250 mcg/dia para as gestantes), segundo o Departamento de Tireoide da SBEM. Se a baixa concentração de iodo é ruim, reduzindo a produção dos hormônios e causando bócio endêmico, a alta também pode ser, levando a uma inflamação da glândula.  Frutos do mar, peixes, alguns pães, laticínios e grãos são ricos em iodo. 

Outra importante substância para o hormônio da tireoide é o selênio. Presente em alimentos como frutos do mar e carnes orgânicas. No Brasil temos um dos alimentos mais ricos nesse elemento que é a castanha do Pará. Por outro lado, esses alimentos com selênio também precisam ser consumidos de forma equilibrada. Quando esse elemento é ingerido de forma exagerada, pode causar diversos sintomas, que incluem náuseas, descoloração, fragilidade e unhas quebradiças, entre outros. Por isso, cada caso precisa ser analisado e acompanhado por um especialista.

A soja é uma fonte de proteína muito usada, atualmente, em dietas com restrições de carne e de leite. No entanto, estudos sugerem que a ingestão da soja, através da ação de um dos seus principais componentes, a isoflavona, pode aumentar o risco de disfunção tireoidiana (aumento da tireoide ou bócio e alteração na absorção do hormônio tireoidiano). 

A doença, seja de hiper ou hipotireoidismo, deve ser acompanhada por um time de especialistas que atuarão em conjunto, indicando a melhor forma de tratamento para manter os níveis do hormônio sempre dentro do ideal. O endocrinologista é o médico responsável por realizar o acompanhamento dos pacientes, mas um nutricionista também é um profissional chave para indicar o melhor acompanhamento alimentar para cada perfil de paciente.

No Hospital FOB, você encontra atendimentos de ambas as especialidades. Na unidade de Ouro Branco, atendem as endocrinologistas: Dra. Ana Clara Ribeiro P. F. Réche e Dra. Aline Isabel Rodrigues Galvão. E as nutricionistas: Dra. Margarida Coelho Andrade Pedrosa, Dra. Vanessa Claret Margato e Dra. Patrícia da Silva Cesár. Já na unidade de Conselheiro Lafaiete, atenda a médica endocrinologista Dra. Isabela Augusta de Castro Lemos.

Os atendimentos realizados na unidade Ouro Branco têm parceria com os principais convênios de saúde, sendo eles:  Allianz, Amil, AMMP, Arcelor Mittal, Bradesco Saúde, Cassi, Cemig Saúde, Copasa Saúde, Fundação Libertas, Fundação FFEMG, Gama, Golden Cross, Intermédica, IPSM, Postal saúde, Premium Saúde, Promed Assistência, Promed Brasil, Saúde Caixa, Saúde Sistema, Sulamérica, Unimed CL (demais Unimeds  sob consulta prévia), Usisaúde e Vale.

Já na unidade de Conselheiro Lafaiete, atende pelos convênios: Allianz, Bradesco Saúde, Cemig Saúde, Copasa Saúde, Fundação Libertas, Gama, IPSM, Premium Saúde, Promed Assistência, Promed Brasil, Saúde Caixa, Saúde Sistema, Sulamérica, Unimed (sob consulta prévia), Usisaúde e Vale. Além disso, o Hospital também realiza atendimentos particulares e pela rede de pré-pagos.

Hospital FOB: com você, em todos os sentidos!

Leave a Reply

Your email address will not be published.