SEIS COISAS QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE O CÂNCER COLORRETAL

Conhecido também como câncer do intestino grosso ou câncer de cólon e de reto, essa é uma doença com alta incidência entre homens e mulheres. Trata-se do segundo tipo de câncer que mais acomete mulheres no Brasil, atrás apenas do câncer de mama.

No Brasil, já foram diagnosticados mais de 34.280 casos de câncer colorretal, segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca), entre os anos de 2018 a 2020.

Apesar da doença em algumas situações não apresentar qualquer manifestação clínica, podem ocorrer um ou mais dos seguintes sintomas:

•    Diarreia ou constipação;

•    Sensação de que o intestino não está completamente esvaziado;

•    Presença de sangue nas fezes;

•    Dor abdominal tipo cólica e sensação de inchaço abdominal;

•    Cansaço e fadiga;

•    Perda de peso sem um motivo específico.

A melhor forma de diagnosticar o câncer de cólon é precocemente, através de exames e testes.

O exame de sangue oculto nas fezes é capaz de identificar traços de sangue não vistos a olho nu, o que pode auxiliar no diagnóstico mais precoce. Além disso, a colonoscopia é, hoje, considerada o melhor exame para diagnóstico do câncer colorretal, pois permite ao médico visualizar toda a parte interna do intestino grosso, onde geralmente surgem os tumores.

Esses exames devem ser realizados, sobretudo, em pessoas com sinais e sintomas sugestivos da doença, ou naquelas sem sinais e sintomas, mas que pertençam a grupos de maior risco, por exemplo, a partir dos 50 anos de idade.

Por isso algumas dicas são importantes

Pacientes com boa alimentação durante o tratamento tem uma melhor qualidade de vida neste período.

O planejamento alimentar é parte importante do tratamento do câncer colorretal. Uma alimentação correta durante essa fase pode contribuir para o bem-estar e fortalecimento, evitando a degeneração dos tecidos do corpo e ajudando a vencer os efeitos colaterais de algumas medicações, enfrentando com êxito a administração de doses adequadas das mesmas.

A escolha do tratamento depende, principalmente, da localização da lesão tumoral no cólon ou reto e do estadiamento da doença.

 O tratamento da doença poderá incluir cirurgia do cólon ou reto, quimioterapia, radioterapia e terapia alvo. Para pacientes com doença avançada, também podem ser utilizadas a ablação ou a embolização. Dependendo do estágio da doença, um ou mais destes tipos de tratamento podem ser realizados simultaneamente ou usados um após o outro.

A cirurgia é o principal tratamento para o câncer em estágio inicial.

Entre os principais procedimentos cirúrgicos estão:

– Colectomia Aberta parcial: retirada de uma parte do cólon e os gânglios linfáticos (linfonodos) próximos. Na maioria das vezes, não é necessária a colectomia total para tratar o câncer de cólon. Geralmente é realizada apenas se existe doença na parte do cólon sem o câncer, como centenas de pólipos ou, às vezes, a doença inflamatória do intestino.

– Colectomia Laparoscópica Assistida: diferente da colectomia aberta, são feitas diversas incisões menores, por onde serão removidos, com auxílio de instrumentos guiados, a parte do cólon afetada e os linfonodos.

Terapia personalizada aumenta as chances de cura no caso de Câncer Colorretal Metastático.

 Para pacientes diagnosticados recentemente com câncer colorretal metastático, fazer o teste com o biomarcador RAS antes de iniciar o tratamento de primeira linha é extremamente importante. O teste RAS pode ajudar o médico a escolher o tratamento mais apropriado como parte de um plano de tratamento personalizado do paciente. É sempre importante que os pacientes possam entender melhor as opções disponíveis e discuti-las com seus médicos.

Previna-se com exames de rotina e fique atento aos sintomas. Apesar de ser mais comum em pessoas acima de 50 anos, o câncer colorretal também pode ser diagnosticado em jovens adultos. Obesidade, má alimentação e tabagismo estão entre as principais causas da doença.

A consulta médica e os exames preventivos são essenciais para o diagnóstico e tratamento precoce da doença. Quanto mais cedo o câncer colorretal for detectado, maiores são as chances de cura e menores as chances dele se espalhar por outros órgãos do corpo.

Todos esses procedimentos e exames, podem ser realizados no Hospital FOB. Entre em contato conosco.

Proteja o seu bem mais precioso: a sua saúde!

Leave a Reply

Your email address will not be published.